quinta-feira, 5 de julho de 2012

Lido: Contos Galácticos

Contos Galácticos (bib.) é uma coletânea de contos de ficção científica, de James Blish. Trata-se de histórias já antigas, com mais de meio século de existência, e por vezes isso nota-se demasiado. Resta nestas histórias muito pouca frescura; a maioria das ideias já está algo bafienta, e o estilo em que foram escritas é, em quase todas, demasiado campbelliano para delas se conseguir obter muito mais que a ideia.

Apesar disso, apesar de dois destes contos serem, hoje, leitura penosa, há aqui um par de histórias francamente boas, e uma terceira que lhes é apenas um pouco inferior. Na globalidade, portanto, a leitura vale a pena, em especial para quem consiga abstrair-se da tradução à Argonauta e dos sinais de idade que mesmo as boas histórias mostram. Ler este livro sem essa perspetiva histórica talvez não seja boa ideia, e isto vale, aliás, para qualquer livro de ficção científica não contemporânea porque não há género literário que se torne obsoleto mais depressa. Mas com ela a qualidade das histórias que a têm pode ser bem apreciada.

Sem os dois contos mais fracos teria visto aqui uma boa coletânea de ficção científica, bem representativa da FC que se fazia na década de 1950. Com eles, porém, acho que não passa do razoável.

Eis o que achei de cada um dos cinco contos e noveletas:
Este livro foi comprado.

2 comentários:

  1. Olá Jorge Candeias tudo bem?
    Meu nome é Davi, sou do Brasil e sou mais um fã brasileiro do seu trabalho como tradutor.

    Candeias, foi lançado recentemente o quinto volume da série As Crônicas de Fogo e Gelo que você traduzia pela editora Leya, e neste volume, para minha surpresa, você não é mais creditado como o tradutor da série, gostaria de saber o que aconteceu para acontecer esta mudança?

    Particularmente estranhei a tradução e a mudança de tradutor, a ponto de achar que mudaria a essência do livro (nada que atrapalhe a leitura, óbvio), mas acho sua tradução mais compatível talvez pelo fato de estar acostumado a sua forma, por isso também pergunto se você voltará a traduzir os próximos livros?

    Gostaria de deixar um abraço de um fã além-mar de seu trabalho e votos de sucesso.

    Davi

    ResponderEliminar
  2. Olá, Davi.

    O que aconteceu foi simples: A Leya só comprou à SdE as traduções que estavam feitas na altura da compra, ou seja, as dos quatro primeiros volumes. O último só foi traduzido depois e a Leya optou por não comprar essa tradução. Portanto, embora a tradução portuguesa continue a ser minha, a brasileira passou para outra pessoa.

    Não sei o que acontecerá com os próximos livros. Ainda devem faltar alguns anos até essa questão se colocar, e muita água passará por baixo das pontes até lá.

    E obrigado!

    ResponderEliminar